Galeria de Arte

A Galeria de Arte Hebraica tem como propósito expor a arte contemporânea. A arte tem seu embasamento no passado, portanto nossa referência do mundo é construída a partir da cultura, por meio das formas que nos transmitem uma livre gama de interesses cognitivos.

A Galeria expõe artistas reconhecidos e artistas que buscam esse estado sensível, proporcionando aos observadores a percepção do mundo que os cerca através de formas e conteúdos pertinentes a pensamentos e realizações transdisciplinares.

Objetivando que as exposições tenham seus conteúdos irradiados, apresentamos um Diálogo “artista e curador”, atingindo assim a interioridade da significação do artista e sua intenção no movimento e momento de se expor.

Curador: Olívio Guedes

Programação

Evento de hoje:

Evento Gratuito

Abertura da exposição: 12h Bate-papo com artista e curador: 31/01 - Sábado às 19h Encerraremos esse ano com uma exposição realmente icônica: “Cem anos sem Modigliani”. Em 1920 falece o Artista sefardita Amedeo Clemente Modigliani nascido em Livorno, Itália. Artista de criações e produções únicas, pois, suas obras tratam da profundidade do viver, como o período que estamos passando: A Pandemia Covid19. A vida pede liberdade, porque estamos presos, presos onde? Dentro; a liberdade habita em termos o conhecimento do viver e mais ainda a sabedoria de praticar, é exatamente isso que vemos nas obras de Modigliani! Suas pinceladas rápidas, ocorrem como o tempo, sua gama de matizes, expressam a complexidade da vida, suas formas únicas: os pescoços longilíneos apresentando a ligação do mundo mundano com o mundo espiritual; os olhos, expressão ora pintados, ora rabiscados, ora delineados, o nível de existência da alma. Seu sangue, sua família tem também como linhagem Baruch Spinoza, filosofo erudito holandês, onde para ele D´us é a natureza, até mesmo Einstein difundiu esse pensamento, mas, podemos compreender que natureza também era o D´us de Maimônides, transcendental. Modigliani estudava entre outros Bergson, filósofo que com seu “Ensaios sobre os dados imediatos da consciência” se pronunciam nas obras de ‘Maudit’ (maldito fr.) seu apelido pelos colegas. Sua família lhe brindou com o conhecimento; seu avô Isacco, lhe apresentou os templos da arte: os museus e a mística judaica: a Cabalá; sua mãe os idiomas e as escolas de arte, e, na França com seus colegas, a experiência da realização do viver, e principalmente o que nos move: o Amor, em Montparnasse, fr. conhece Jeanne Hébuterne, o amor de sua vida, assim pleno, coloca em prática seu conhecimento, sendo, sua sabedoria, assim, nos trouxe, através de sua arte o autoconhecimento. Nossa exposição pede ao observador busca: conhecimento e sabedoria, sem a pesquisa não é possível “beber desta fonte”. Modigliani representa em suas obras um espelho, existindo para aqueles que não têm pálpebras! Por Olivio Guedes Informações: 3818-8888/8889

Aguarde, carregando...
Aguarde, carregando...
Ver mais